Amigos

A PAZ DO SENHOR...

Seguidores

Você Está Buscando...

Página Gospel10

Página Gospel+

RSS atualizado do Gospel +. Powered by Notícias Gospel

terça-feira, 27 de abril de 2010

Jeremias, o Profeta da Esperança

LIÇÃO 01 - JEREMIAS, O PROFETA DA ESPERANÇA – 2° TRIMESTRE DE 2010

TEXTO ÁUREO
"Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque, aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás" (Jr 1.7).

VERDADE PRÁTICA
A missão do homem de Deus é inegociável. Ele foi chamado para cuidar dos interesses do Todo-Poderoso, e proclamar com isenção e coragem a sua Palavra.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Jeremias 1.1-10
1 - Palavras de Jeremias, filho de Hilquias, dos sacerdotes que estavam em Anatote, na terra de Benjamim.
2 - A ele veio a palavra do SENHOR, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Judá, no décimo - terceiro ano do seu reinado.
3 - E lhe veio também nos dias de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, até ao fim do ano undécimo de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, até que Jerusalém foi levada em cativeiro no quinto mês.
4 - Assim veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
5 - Antes que eu te formasse no ventre, eu te conheci; e, antes que saísses da madre, te santifiquei e às nações te dei por profeta.
6 - Então, disse eu: Ah! Senhor JEOVÁ! Eis que não sei falar; porque sou uma criança.
7 - Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque, aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás.
8 - Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o SENHOR.
9 - E estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e disse-me o SENHOR: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca.
10 - Olha, ponho-te neste dia sobre as nações e sobre os reinos, para arrancares, e para derribares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares.

O Livro de Jeremias
Tema: A falta de arrependimento levará a destruição
Palavras-chave: Arrependimento, restauração

Autor
     Jeremias, filho de Hilquias, foi um profeta da cidade levita de Ananote e talvez tenha sido descendente de Abiatar. O significado do seu nome é incerto, mas “O Senhor exalta” e “O Senhor lança” são possibilidades. A vida pessoal desse profeta é mais conhecida do que a de qualquer outro profeta do AT porque ele nos deixou muitas marcas de seus pensamentos, preocupações e frustrações.
     Jeremias recebeu a ordem de não se casar ou ter filhos para ilustrar a sua mensagem: o julgamento era iminente, e a próxima geração seria exterminada. Seu companheiro e amigo mais chegado era o seu escriba Baruque. Jeremias tinha poucos amigos além dele. Ao que parece, são qualificados como amigos apenas Aicão, Gedalias, filho de Aicão, e Ebede-Meleque. Isso se deve em parte por causa da mensagem de ruína proclamada por Jeremias, uma mensagem contrária à esperança do povo e que incluía uma sugestão de rendição aos babilônios. Apesar dessa mensagem de ruína, da sua severa repreensão aos líderes e do desprezo pela idolatria, o seu coração doía pelo povo, pois sabia que a salvação de Israel não estava desassociada da fé em Deus e de um relacionamento de aliança correto, expresso pela obediência.

Data
     Jeremias profetizou a Judá durante os reinados de Josias, Jeoaquim, Jeconias e Zedequias. O seu chamado é datado em 626 a.C, e o seu ministério continuou até pouco tempo depois da queda de Jerusalém, em 586 a.C. O profeta Sofonias precedeu ligeiramente a Jeremias e Naum, Habucuque e Obadias foram contemporâneos seus. Ezequiel foi um contemporâneo mais jovem, profetizando na Babilônia de 593 a 571 a.C.

Contexto Histórico
     Jeremias iniciou o seu ministério no reinado de Josias, um rei bom que adiou temporariamente o juízo de Deus prometido por causa do governo terrível de Manassés. Os acontecimentos estavam mudando rapidamente no Oriente Próximo. Josias tinha iniciado uma reforma, a qual incluía a destruição dos lugares altos pagãos em Judá e Samaria. Entretanto, a reforma teve um efeito pouco duradouro sobre o povo. Assurbanipal, o último grande rei assírio, morreu em 627 a.C. A Assíria estava enfraquecendo, e Josias expandindo o seu território para o norte. A Babilônia sob o domínio de Nabopolasar, e o Egito, sob Neco, estavam tentando sustentar sua autoridade sobre Judá.
     Em 609 a.C., Josias foi morto em Megido ao tentar impedir o Faraó Neco de ir contra o que restava a Assíria. Três filhos de Josias (Joacaz, Jeoaquim e Zedequias) e um neto (Joaquim) sucederam-no no trono. Jeremias viu a insensatez da linha de ação política desses reis e alertou-os sobre os planos de Deus para Judá, mas nenhum deles deu atenção à advertência. Jeoaquim foi abertamente hostil a Jeremias e destruiu um rolo enviado por ele, cortando-o em algumas colunas e jogando-as no fogo. Zedequias foi um governo fraco e vacilante, buscando às vezes os conselhos de Jeremias, outras vezes permitindo que os inimigos de Jeremias o maltratassem e o aprisionassem.

Conteúdo
     O livro consiste principalmente em uma breve introdução (1.1-3), uma coleção de oráculos contra Judá e Jerusalém, que Jeremias ditou ao seu escriba Baruque (1.4-20.18), oráculos contra nações estrangeiras (25.15-38; caps. 46-51), acontecimentos sobre Jeremias escritos em terceira pessoa, provavelmente por Baruque (caps. 26-45), e um apêndice histórico (cap. 52), que é quase idêntico a 2 Reis 24-25. As profecias do livro não estão em ordem cronológica.
     Jeremias tinha um coração compassivo para com o seu povo e orou por ele mesmo quando o Senhor lhe disse que não fizesse isso. Ainda assim, condenou os governantes, os sacerdotes e os falsos profetas por levar o povo à perdição. Atacou também o povo por sua idolatria e proclamou um juízo severo a menos que o povo se arrependesse. Conhecendo as intenções de Deus, defendeu a rendição à Babilônia e escreveu aos que já estavam no exílio para que se estabelecessem e vivessem suas vidas normalmente. Foi estigmatizado por muitos como traidor por causa da sua pregação. Entretanto, Jeremias tinha em seu coração o melhor para o povo. Sabia que a nação seria destruída caso a aliança com Deus não fosse honrada. Mas Deus também se interessava pelos indivíduos e seu relacionamento para com ele. Como Ezequiel, Jeremias enfatizou a responsabilidade individual.
     Jeremias era apenas um jovem quando foi chamado para carregar uma severa mensagem de ruína ao seu povo. Tentou evitar essa tarefa, mas foi incapaz de permanecer calado. O povo tornara-se tão corrupto sob Manassés que Deus resolver dar um fim à nação. Derrotado e levado ao exílio, o povo iria refletir sobre o que lhe acontecera e por quê. E depois do castigo e arrependimento apropriados, Deus traria um remanescente de volta a Judá, puniria as nações que os havia punido e cumpriria a sua antiga aliança com Israel, Davi e os levitas. E ainda lhes daria uma nova aliança e escreveria a sua lei em seus corações. O trono de Davi seria novamente estabelecido, e sacerdotes fiéis serviriam ao povo.
     Os oráculos contra as nações estrangeiras ilustram a soberania de Deus sobre todo o mundo. Todas as nações pertencem a ele e todas devem responder a ele por sua conduta.

Características Literárias
     Jeremias usa muitos estilos e esquemas literários. O seu livro é o mais longo da Bíblia, e embora alguns capítulos estejam escritos em prosa, a maioria está em poesia. A sua poesia é de beleza e lirismo únicos na Escritura. Ele faz uso eficaz da repetição, como na frase “pela espada, e pala fome, e pela peste” (14.12), “terra, terra, terra!” (22.29), e “o templo do SENHOR” (7.4); também faz uso de expressões como “irrisão” (18.16). O simbolismo ocorre no uso do cinto de linho (13.1), da botija de oleiro (19.1), e das prisões e jugos (27.2). São usados criptogramas em 25.26 e 51.1,41. Jeremias é um observador perspicaz de plantas e animais (2.21,23). Presenteou-nos com muitas frases maravilhosas (2.13; 7.11; 8.20,22; 31.29,33).

Aplicação Pessoal
     Jeremias viu que religião é essencialmente um relacionamento moral e espiritual com Deus, um relacionamento que requer a devoção de cada indivíduo. Cada pessoa é responsável por seu próprio pecado. O concerto novo (31.27-40) é o vínculo espiritual entre Deus e o indivíduo. Esse é um novo e incondicional concerto, que envolve Deus escrevendo a Lei nos corações humanos, o perdão da iniquidade e a deslembrança do pecado. Tudo isso foi cumprido na encarnação de Cristo e no evangelho que ele pregou.
     Muito da mensagem de Jeremias é relevante porque é eterna. O pecado sempre deve ser punido, mas o verdadeiro arrependimento traz restauração. A nossa idolatria, que consiste em coisas como riqueza, talento ou posição, é chamada de outros nomes, mas o pecado é o mesmo, e o remédio é o mesmo. Deus pede obediência às suas ordenanças em um relacionamento puro de aliança. O pecado exige arrependimento e restauração; obediência conduz à bênção e à alegria.

Cristo Revelado
     Através de sua ação e atitude, Jeremias retrata um estilo de vida similar ao de Cristo e, por esta razão, pode ser considerado um tipo de Cristo no AT. Ele demonstrou grande compaixão pelo seu povo e chorou por ele. Sofreu muito nas mãos do povo, mas o perdoou. Jeremias é uma das personalidades mais parecida com Cristo no AT.
     Diversas passagens de Jeremias são aludidas por Jesus em seu ensino: “é, pois, esta casa, que se chama pelo meu nome, uma caverna de salteadores aos vossos olhos?” (7.11; Mt 21.13); “que tendes olhos e não vedes, que tendes ouvidos e não ouvis” (5.21; Mc 8.18); “achareis descanso para vossa alma” (6.16; Mt 11.29) “ovelhas perdidas foram o meu povo” (50.6; Mt 10.6).

O Espírito Santo em Ação
     Um símbolo do Espírito Santo é o fogo. Deus assegura a Jeremias: “converterei as minhas palavras na tua boca em fogo” (5.14). Em certo momento, Jeremias quis parar de mencionar a Deus, mas “isso foi no meu coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; e estou fatigado de sofrer e não posso” (20.9). Hoje, chamaríamos a isso a obra do Espírito Santo em Jeremias.
     Além do trabalho normal de inspirar o profeta e revelar-lhe a mensagem de Deus, também é o Espírito Santo quem cumpre a promessa do novo concerto que irá colocar a lei de Deus na mente do seu povo e escrevê-la no seu coração. As ordenanças externas do concerto antigo serão agora internalizadas, e o crente terá o poder de obedecer em todos os pontos à lei moral de Deus. O conhecimento de Deus será universal, e outros povos serão incluídos nas bênçãos de Deus. Na aliança antiga, o perdão foi prometido; agora, o perdão vem com a promessa de que Deus não mais terá lembrança dos seus pecados (Bíblia de Estudo Plenitude. Barueri, SP: SBB 2001 Ed. 2009, pp. 717,718).

SUBSÍDIO PARA JEREMIAS, O PROFETA DA ESPERANÇA
     Jeremias identifica o cenário de seu ministério em Judá (Jr 1.1-3). O Reino Hebraico do Sul havia sobrevivido à invasão assíria que arrasara o Reino de Norte, Israel. Agora, no entanto, a pequena terra é ameaçada pelo sucessor da Assíria, enquanto grande potência grande potência do Norte: Babilônia. Uns 40 anos antes da derrota esmagadora de Judá, imposta por Deus, Este chama Jeremias para servir-lo como profeta (vv. 4-8) e define seu ministério: exterminar, destruir os reinos (vv. 9-10). Duas visões se destacam dessa descrição sobre a missão implacável do profeta. Ele vê uma amendoeira que, por ter florescido tardiamente, serve de símbolo profético do julgamento que demorou bastante, mas agora é iminente (vv. 11-12). Jeremias avista uma panela no fogo, “cuja boca se inclina para o Norte”, fluindo seu conteúdo para Judá, a simbolizar as milícias prestes a esmagar a terra natal dos judeus (vv.13-16). A missão de Jeremias é de anunciar a intenção de Deus de julgar, mas o profeta é advertido de que eles “pelejarão contra ti” (vv. 17-19). Como é estranho, e ao mesmo tempo maravilhoso, observar que este homem, o mais sensível dos seres humanos, fora enviado para uma missão que exigia a máxima coragem para enfrentar uma adversidade intensa e previsível.
     “A palavra do Senhor” (1.2). Esta e outras frases similares são encontradas centenas de vezes no Antigo Testamento. Ela identifica uma revelação direta de Deus para uma pessoa ou através dela, pessoa esta chamada para ser seu mensageiro a esta geração.
     “Antes que eu te formasse no ventre materno eu te consagrei” (1.5). A intenção original do versículo não foi de prover munição para a nossa batalha atual contra o aborto, mas de confortar Jeremias. O profeta estava absolutamente inteirado de sua natureza sensível. Por conseguinte, sentia-se a pessoa mais inadequada para a tarefa que Deus lhe designara (1.6). A lembrança que Deus nos proporciona, de que “antes que eu te formasse” e de que “eu te consagrei” é atual. Deus não somente nos conhece, mas nos fez do jeito que somos! É indiscutível o fato de que ele nos equipou para toda e qualquer missão que tenha em mente para cada um de nós.
     Jeremias. O profeta nasceu em Ananote, a uns cinco quilômetros de Jerusalém, numa família de sacerdotes. Foi chamado por Deus de na’ar (1.6), um jovem entre 16 e 18 anos de idade. Mais tarde, próximo da idade de se casar, Deus o proibiu de fazê-lo (16.1-4). A despeito das reformas posteriormente instituídas por Josias, as primeiras pregações de Jeremias denunciaram, em alto e bom som, o paganismo judaico. Conquanto o profeta admirasse Josias (22.15-16), ele permaneceu horrorizado com a corrupção da sociedade de Judá. Por mais de 20 anos, o profeta buscou conscientizar seu povo do ônus do pecado e da chamada ao arrependimento, mas foi tudo em vão (25.3).
     Com a morte de Josias, multiplicaram-se as aflições do profeta. Este, com aproximadamente 35 anos, iniciou ampla ofensiva contra Jeoaquim , o sucessor de Josias (22.13-19). Em decorrência, foi a julgamento. Muito embora inocentado de pecados capitais, ainda assim, quase foi morto (26.10-23).
     Não obstante, o profeta, na mesma medida em que continuava prevenindo Judá a que não resistisse à Babilônia, acusava o povo de ter abandonado sua aliança com o Senhor (11.9-17). Esse procedimento conduziu a população e as lideranças de Judá a um crescente ressentimento. Cidadãos de sua terra natal conspiravam tirar-lhe a vida (vv. 18-23); até mesmo os membros de sua própria família estiveram envolvidos na trama (12.6). Por onde quer que fosse, Jeremias ouvia maldições e zombarias (15.10-11; 17.15; 20.7). Como resposta, clamava a Deus com veemência a que julgasse seus inimigos (11.20; 12.3; 15.15; 17.18; 18.18-23; 220.12). Tentou, sem sucesso, desistir de seu ministério (9.2; 15.10-11; 20.9) e experimentou o desespero (20.14-16). Deus, no entanto, exigiu que continuasse com a sua tarefa. Severo, o sensível profeta continuava a pregar a mensagem do julgamento iminente. Jeremias viveu para presenciar a destruição de Jerusalém ( RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro, CPAD, 2005, p. 449).

GRAÇA DOMINICAL
Chamando e Capacitando
Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque, aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás (Jr 1.7).

     Deus falou com Moisés por intermédio de uma sarça ardente. Preparou Josué para guiar o seu povo à Terra Prometida. Ungiu Davi, rei de Israel. Escolheu Saulo no caminho de Damasco; agora Paulo: embaixador de Cristo. Deus fez um convite a Jeremias, de acordo com o seu propósito, para que este proclamasse a sua mensagem. Deus convoca cada crente para anunciar as Boas Novas.
     Chamado desde o ventre de sua mãe, Deus traça seu plano na vida de Jeremias: um jovem (na`ar) entre 16 e 18 anos. O jovem tenta fugir, o Senhor revela o seu propósito naquela vida, de acordo com a sua vontade. O “profeta das lágrimas”, com uma alma emotiva, feita para amar, desabafa: “Atendei e vede se há dor como a minha dor” (Lm 1.12), no peito um coração sensível e quebrantado (Jr 8.21-9.1), foi enviado a transmitir uma mensagem direta e severa, encarando a rejeição, oposição e sofrimento.
     Quando Deus chama, Ele mesmo capacita, temos que colocar os valores espirituais em primeiro lugar, manifestando o compromisso e o relacionamento íntimo que a alma necessita ter com Deus, abrindo caminho para que outras pessoas se aproximem de Deus através de nossas vidas.
     Deus quer nos usar do jeito que somos: Ele nos escolheu, quer nos aperfeiçoar, nos qualificar, pois “a nossa capacidade vem de Deus” (2 Co 3.5). Nós temos um chamado. Deus nos chama a levar a sua mensagem, para que todos possam ouvir, aceitar e aplicar a Palavra em suas vidas.

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 1 – JEREMIAS, O PROFETA DA ESPERANÇA – 2° TRIMESTRE DE 2010- Elaborado por Jonilson Barros Caldas

CLASSE: ____________________________________________________________
ALUNO: __________________________________________________ NOTA:____

1) Quanto origem e a biografia do profeta Jeremias é correto afirmar:
a) Nascido na cidade sacerdotal de Anatote, que distava uns seis quilômetros de Jerusalém;
b) O profeta exerceu o seu ministério entre 626 a 586 a.C.;
c) Era filho de Hilquias, um sacerdote em Anatote, na terra de Benjamim;
d) Foi contemporâneo dos reis Josias, Jeoaquim e Zedequias (Jr 1.3);
e) Nascido na cidade sacerdotal de Jerusalém, que distava uns seis quilômetros de Anatote;
f) Era filho de Zedequias, um sacerdote em Jerusalém, na terra de Benjamim.
Agora marque a opção correta:
I- Todas as afirmações são verdadeiras;
II- Todas as afirmações são falsas;
III- Apenas as afirmações a, b, c são verdadeiras;
IV- Apenas as afirmações a, b, c são falsas;
V- Apenas a afirmação e é verdadeira.
V- Somente as afirmações e,f são falsas.

2) Jeremias recebeu da parte do Senhor uma grande missão: profetizar às nações.
Sobre a vocação de Jeremias somente uma opção é incorreta. Marque-a:
a) Foi o profeta vocacionado por Deus por Deus ainda na flor de seus dias, para que viesse a florescer serviços e frutificar devoções aos santos de Israel;
b) Assim veio a palavra do Senhor a Jeremias: “Antes que eu te formasse no ventre, eu te conheci; e, antes que saísses da madre, te santifiquei e às nações te dei por profeta” (Jr 1.5).
c) Jeremias foi vocacionado por Deus no fim de seus dias, apesar de ser escolhido desde o ventre. Ele não recua, nem apresenta justificativa para não atender a voz de Deus, porque o Senhor pôs palavras na sua boca;
d) Não sabemos a idade de Jeremias quando Deus o chamou para ministério profético. A Bíblia limita-se a informar que não passava ele de uma criança (Jr 1.6);
e) Jeremias ainda não existia, mas já era conhecido por Deus; ainda não estava ciente de sua missão, porém já se achava santificado para o ministério; ainda não sabia falar, todavia, o Senhor já o tinha dado aos povos como arauto.
f) Jeremias assusta-se; quer recuar, apresentando uma justificativa ao Senhor: “Ah! Senhor JEOVÁ! Eis que não sei falar; porque sou uma criança” (Jr 1.6);

3) Coloque V para verdadeiro e, F para falso:
(    ) Sob as mais duras e inumanas condições, Jeremias não cumpriu fielmente o seu ministério; não combateu as iniquidades e nem conclamou a nação ao arrependimento;
(    ) O vocábulo hebraico na`ar tem ampla conotação; tanto pode significar menino, adolescente, ou jovem;
(    ) Três coisas fez o Senhor em relação a Jeremias: conheceu-o, santificou-o e o deu às nações;
(    ) Mesmo sob mais duras e inumanas condições, Jeremias cumpriu fielmente o seu ministério; falou a Palavra de Deus; combateu as iniquidades e conclamou a nação ao arrependimento;
(    ) Jeremias fora chamado para ser homem do povo. Era populista e popular; era obcecado por índices de aceitação, estava preocupado com o marketing pessoal;
(    ) Consciente de sua chamada, Jeremias adotou uma posição que viria a desagradar à nobreza e ao povo.

4) Relacione de acordo com a leitura diária:
(a) Jr 1.1                         (    ) A vocação profética de Jeremias
(b) Jr 1.5                        (    ) A prisão de Jeremias
(c) Jr 16.2                     (    ) O estado civil de Jeremias
(d) Jr 32.9-12              (    ) A viagem de Jeremias ao Egito
(e) Jr 37.15                   (    ) A origem sacerdotal de Jeremias
(f) Jr 43.1-7                  (    ) A propriedade comprada por Jeremias

5) Complete de acordo com a revista:
É chegado o _______________ de os ______________ de Cristo proclamarmos, com mais _________________ e _______________________, “todo o _________________ de Deus” (At 20.27). Quer nos ouçam, quer nos deixem de __________________, saberão todos que neste __________________ há um povo __________________ e ___________________________ - a _________________ de Deus, cujo único __________________________ é pregar o __________________________ completo a toda __________________, em toda a _______________ (1 Pe 2.9; Mc 16.15).

Questionário elaborado por Jonilson Barros Caldas
O gabarito do questionário pode ser solicitado pelo e-mail: jonilsonb.com.br@hotmail.com

Nenhum comentário:

Resposta de Deus